Viajantes do tempo observando a Primeira Guerra Mundial?

Viajantes do tempo. O caso de Agnes Whiteland é um dos incidentes mais desconcertantes da história da ufologia, e remonta aos anos da Primeira Guerra Mundial (1914-1918). O evento aconteceu na Inglaterra.

Viajantes do tempo

A história de Agnes Whiteland começa quando ela olha para a varanda de sua casa no primeiro andar.

Alguns metros no ar visualizam uma plataforma redonda com uma espessura de 30 centímetros e um diâmetro de 3,5 metros.

Naquela plataforma havia entre oito e doze homens, de pé e em círculo, olhando para a frente como se estivessem observando alguma coisa ao seu redor.

Esta plataforma tinha dois ferros em circunferência, um nos joelhos daqueles homens e o outro um pouco mais alto.

Esses visitantes estavam vestidos de uniforme azul e chapéu da mesma cor. Eles pareciam homens militares. Viajantes do tempo

De acordo com a história de Agnes Whiteland, esta plataforma tinha cerca de nove metros de altura do chão e cerca de noventa metros de distância de onde a testemunha estava.

A coisa misteriosa sobre este evento é que esta plataforma aparentemente não possuía qualquer motor de propulsão nem produzia qualquer ruído que pudesse ser percebido com o simples ouvido.

Tampouco havia cabos ou cordas visíveis nos quais a plataforma que suportava esses viajantes silenciosos pudesse ser colocada.

Eles permaneceram neste lugar por alguns minutos e desapareceram na mesma direção de onde vieram.

Quanto ao uniforme que usavam, parecia muito mais moderno do que o uniforme militar da época. Você poderia dizer que a presença dele não se encaixava no lugar nem na hora.

As informações recebidas sobre este evento incomum foram investigadas por vários especialistas.

Os resultados não encontraram nenhuma explicação válida sobre o que aconteceu ou este meio de transporte utilizado pelos visitantes.

Entre todos os fatos conhecidos parece ser um evento isolado.

Tudo indica, aparentemente, a visita de alguns cavalheiros que vieram do futuro para serem testemunhas diretas da Primeira Guerra Mundial. Mas, neste caso, talvez nunca seja resolvido ou explicado com base científica.

Por enquanto, esta história permanece como uma lembrança nas mentes dos membros da família que ainda hoje vivem e convivem com essa experiência incomum daquela senhora inglesa chamada Agnes Whiteland.

VEJA ~~> CONVERSAMOS COM OS ESPÍRITOS ENQUANTO DORMIMOS?

Deixe uma resposta