A VERDADE SOBRE COLÔNIAS ESPIRITUAIS E UMBRAL

A VERDADE SOBRE COLÔNIAS ESPIRITUAIS E UMBRAL

VERDADE SOBRE COLÔNIAS ESPIRITUAIS. “O vácuo absoluto existe em alguma parte do Espaço universal?

A VERDADE SOBRE COLÔNIAS ESPIRITUAIS E UMBRAL

tema referente a Colônias Espirituais sempre desperta o interesse geral quando é focado, seja em palestras, grupos de estudos, ou até mesmo em conversas informais sobre o assunto.

Quando se questiona o destino do ser após a morte do corpo físico, uma das maiores curiosidades que se tem é saber onde iremos viver após o nosso desencarne, em qual região do mundo espiritual iremos morar.

Em qualquer região do mundo espiritual onde nos encontrarmos, estaremos sempre sob a guarda dos Espíritos superiores que nos ajudam, enviando-nos sempre emissários do bem para nos guiar e nos ajudar em nossas necessidades.

Estes “lugares” de ajuda são os chamados Postos de Assistência Espiritual, lugares transitórios que acolhem os espíritos resgatados do Umbral ou aqueles que para lá são enviados pelos assistentes espirituais.

É a zona obscura de quantos no mundo não se resolveram a atravessar as portas dos deveres sagrados, demorando-se no vale da indecisão ou no pântano dos erros numerosos.

uma espécie de zona purgatorial, onde se queima a prestações o material deteriorado das ilusões que a criatura adquiriu por atacado, menosprezando o sublime ensejo de uma existência terrena”.

Ou seja, bem próximas à crosta terrena, de acordo com as vibrações ainda bastante materializadas de seus habitantes, ou, mais afastadas, segundo as vibrações menos materializadas ou mais sutis que eles apresentem.

Mas, além dela, existem várias outras situadas no mundo todo e no Brasil, inclusive descritas com riquezas de detalhes, precisando-se até sua localização geográfica, com mapas e desenhos descritivos.

Antes de apresentar a descrição sobre algumas Colônias situadas sobre o Brasil e suas localizações, deixo aqui algumas considerações e anotações sobre elas, contidas no Livro “Cidades no Além”, onde a autora Heigorina Cunha, através de desdobramento espiritual durante o sono, e amparada pelo Espírito Lúcius, visitou várias vezes a cidade espiritual Nosso Lar, esboçando desenhos sobre sua estrutura e funcionamento, como também registrou algumas considerações contidas no Livro “Moradas Espirituais”, de Vânia Arantes Damo.

Cada uma apresenta uma característica específica no desenvolvimento e estudo de certos temas, ou seja, lidam mais especificamente com determinadas áreas de conhecimento, que visam ao aprimoramento do Espírito.

“Atendendo aos ditames da reencarnação e da desencarnação, nascem na experiência física e liberam-se dela milhares de criaturas humanas, no estado mental em que se comprazem.

Quantos abordam o mundo material, através do renascimento, evidenciam-se na condição em que se achavam, no Plano Espiritual e, consequentemente, quantos regressam ao Plano Espiritual, procedentes do mundo, lá se revelam tal qual se encontram, seja em matéria de evolução ou seja ante a contabilidade da lei de causa e efeito”.

“Compreensível que os seres humanos transfiram para a Vida Espiritual, quando lhes ocorra a desencarnação, os ideais nobilitantes e as paixões deprimentes, os desgostos e as alegrias, a convicção e a descrença, os valores do entendimento e os desmandos da inteligência, o conhecimento deficitário e a ânsia de elevação de que se vejam possuídos”.

“Renascendo na Terra, a personalidade espiritual permanece internada no veículo físico, cercada de testes que lhe aferem o valor alcançado, com alicerces na assimilação do que já tenha realizado de melhor, em si mesma;
e, desencarnando,essa mesma personalidade patenteia, claramente, o que é, como está e em que degrau evolutivo se acomoda, irradiando de si própria o clima espiritual em que se lhe apraz viver e conviver”.

“Nas Colônias-cidades ou Colônias-parques que gravitam em torno do Plano Físico, para domicílio transitório das inteligências desencarnadas, é natural que a luta do bem para extinguir o mal ou o desequilíbrio da mente continue com as características que lhe conhecemos na Crosta da Terra.

“Considerando a densidade das multidões de espíritos desencarnados, desvalidos de orientações, vítimas de paixões acalentadas por eles próprios, analfabetos da alma, desvairados pelos sentimentos possessivos, portadores de enfermidades e conflitos que eles mesmos atraem e alimentam, espíritos imaturos e desinformados, de todas as procedências, é necessário que o lar de afinidades, o templo da fé, a escola e a predicação, a prece e o reconforto, o diálogo e a instrução, o hospital e a assistência, o socorro e os tratamentos de segregação, funcionem, nas comunidades do Mais Além, com extremada compreensão de quantos lhes esposam as tarefas salvadoras”.

Colônia das Águas – sua localização geográfica é próximo à entrada do Rio Amazonas, estendendo-se no sentido em que correm suas águas ao encontro do mar.

Embora o atendimento geral que dispensa a todos os desencarnados, possui como especialidade o tratamento daqueles que desencarnaram por problemas circulatórios e cujos perispíritos ainda apresentam a impressão da doença.

As equipes de trabalho desta Colônia prestam também a assistência, na Terra, aos afogados em geral, existindo por lá grande número dos mesmos.
Segundo a descrição da médium, esta Colônia possui extensos campos verdes, com repuxos naturais de água e cachoeiras de ornamentação, assim como aquários naturais com peixes multicolores, que servem de agentes importantes na adaptação dos espíritos, já que eles se alimentam dos miasmas escuros que são emitidos pelas confusões mentais de quem se vê, abruptamente, fora da carne, em outra situação.

Ela possui uma entrada para os espíritos socorridos ou em tratamento, outra entrada e saída para os espíritos tarefeiros, visitantes e com alta, e, uma última entrada e saída para os espíritos superiores;

Realiza serviços de socorro a recém-desencarnados, através de missas, já que os trabalhadores dessa colônia prestam atendimento nas igrejas, nas santas casas de misericórdia e em funções de ritual católico.

Como nos fala a autora : Ela ”apresenta o aspecto de um dia sem sol,iluminando-se mais à medida que adentra o oceano,onde está o último estágio de atendimento da colônia, ou seja,o pavilhão destinado ao despertar do espírito na sua consciência espiritual”.

Direciona-se às atividades espirituais que atuam na ecologia terrena, desenvolvendo estudos e mantendo observação atuante no equilíbrio exercido pelo oceano.

Todas as edificações, sejam hospitais, escolas, laboratórios e residências, são sempre cercados de esplêndidos jardins, sem falar dos parques e praças, onde a beleza, diz a autora, torna-se difícil de descrever.

A Colônia socorre a todos que são levados até lá, mas é especializada no socorro aos que desencarnaram vítimas de Câncer e que conservam a impressão da doença no perispírito.

Colônia Morada do Sol – Localiza-se na parte leste do Brasil, estendendo-se do norte da Bahia, atravessa Sergipe, passando por Aracaju, segue por Alagoas,Maceió, indo até o norte de Pernambuco.

Existem praças onde erguem-se colunas semelhantes a um edifício de dez andares,que, em suas pontas, possuem um refletor giratório que se acendem naturalmente, nas nove horas diárias em que o sol se ausenta da Colônia.

Nesse período, o ambiente tem a suavidade de um entardecer, não existindo a escuridão em qualquer lugar dela .

Propicia recuperação e apoio aos espíritos que lá se encontram, como também coordena um trabalho de equipes espalhadas pelo Planeta, levando socorro, assistência e amparo aos portadores de “doenças tropicais, encarnados, além de encaminhar espíritos desencarnados para a Colônia.

Seus setores de atendimento vão desde os primeiros socorros, nos quais estão as construções hospitalares, até faculdades, onde os cursos ministrados visam à educação regeneradora do espírito.

Também trabalha muito na recuperação de espíritos mutilados no perispírito, área que envolve muitos setores de atendimento: tratamento fluídico concentrado,, terapias, academias, esportes, tudo isso com uma contínua conscientização de renovação interior.

A falange espiritual que atende os encarnados em nome dessa Colônia, atua nos hospitais de reabilitação, na Terra, os quais são o ponto alvo desse socorro.

Esta Colônia mantém um departamento mais conturbado, onde são assistidos os que ainda não aceitam regenerar-se perispiritual ou moralmente e que são respeitados no seu livre arbítrio, muito embora amparados, sem terem consciência deste amparo.Os servidores fraternos e amigos os ajudam, aguardando a mudança vibratória dos próprios espíritos socorridos e a sua permissão, para levá-los de volta à vida plena, no caminho regenerador.

Na parte dos berçários, construções retangulares em forma de berço(que balança), são atendidas as crianças natimortas ou que desencarnaram na Terras, até um ano de idade.

É uma área de grande serenidade, na qual só trabalham espíritos que se dedicam ao amor maternal, e o tratamento vai desenvolvendo ao espírito a sua forma anterior, o que, de acordo com cada um, leva um tempo diferente.

Todos os maiores de 13 anos presentes nas colônias estão trabalhando, visto que a Colônia para o atendimento, só recebe crianças de até doze anos de idade(idade cronológica da Terra)

O que é mais importante a respeito das Colônias Espirituais é sabermos que elas existem desde que se tem notícias da existência material do homem na Terra e, em seu ambiente espiritual, é que continuamos nosso desenvolvimento como Espíritos imortais que somos.

Conforme nos diz André Luiz, em anotações recebidas por Chico Xavier, em Uberaba, junho de 1983, e constantes do Livro Cidade no Além: “Além da morte, a vida continua e, com mais clareza, aí se vê a realidade da teologia simples que rege a evolução, em tudo o que a evolução possua em comum com a Natureza: “A cada um segundo as suas próprias obras”.

Deixe uma resposta