Sensitiva revela como foi o desencarne das almas de Ricardo Boechat, Rafael Miguel e Carol Bitencourt

Sensitiva revela como foi o desencarne das almas de Ricardo Boechat, Rafael Miguel e Carol Bitencourt

Érica Sensitiva divulgou à TV Focus como foi o procedimento de desencarnação de Ricardo Boechat, Rafael Miguel, Caroline Bittencourt e Paulo Henrique Amorim

A adivinha e emocionante Érica Dias detalham como funciona o procedimento de espiritualidade da alma e do corpo após a morte.

Além disso, ela descobriu como esse diagrama astral progredia para o seguinte arranjo de alguns indivíduos célebres que passaram este ano.

Ricardo Boechat

A começar pelo jornalista Ricardo Boechat, falecido em fevereiro deste ano em um trágico acidente de helicóptero.

“Quando ele teve esse desencarne não foi familiares que vieram buscá-lo, ele não estava entendendo o que estava acontecendo com ele porque foi uma coisa muito rápida e quem veio buscá-lo, quando é de acidente quem vem buscar, são os espíritos socorristas.

Eles dão os primeiros socorros, são esses espíritos que vem para calentar e conduzir ao hospital espiritual, ali o espírito fica por meses se for preciso, até a alma se curar e ter a sua ida ao plano astral”, explica Érica Dias sobre a passagem deste plano para o outro.

Sobre a ida ao plano astral, a sensitiva detalha:

“O Ricardo Boechat está em um plano onde ele está se curando, o espírito está se aceitando e aonde ele está sendo socorrido.

Tem espíritos que demoram meses, anos a se curar, se fortalecer.

Tem espíritos que levam anos pra se comunicar, pra se juntar aos seus entes queridos, é uma etapa, o plano astral é uma etapa”.

“Inclusive eu estou aqui falando sobre o Ricardo Boechat e veio pra mim agora Marcelo Rezende, ele está com um avental branco, está com o

Ricardo, os dois estão me passando mensagem dizendo que foi dolorosa a partida pra quem ficou, mas pra eles não. Hoje eles estão trabalhando

juntos, socorrendo as pessoas que precisas, os dois são médicos e irmãos de alma, ou seja, em vidas passadas eles foram irmãos”, contou a sensitiva Érica Dias.

Rafael Miguel

O ator do SBT foi brutalmente assassinado junto aos pais em frente da residência da família pelo pai de sua namorada em junho deste ano.

O caso, ainda sem solução com o assassino a solta, parou o Brasil e causou tamanha comoção.

Érica Dias conta como foi a passagem de Rafael Miguel para o outro plano:

“Ele teve sua morte de uma forma brutal e no instante que ele foi assassinado, na hora ele sentiu alguém puxando ele, porque o espírito

quando toma um tiro, antes de levar o tiro, o espírito demais, e ele ficou olhando o que estava acontecendo, não entendeu nada e novamente, no plano astral, veio uma senhora, o Rafael Miguel diz que é uma avó.

Ele estava cheio de dores, foi um desencarne muito rápido, mas que nós antes de desencarnar a gente passa por um processo de aceitação e antes de

reencarnar o espírito pede pra morte o jeito que ele quer morrer, por isso que para o espírito não é tão doloroso morrer.

É dada uma missão ao espírito antes dele reencarnar, ele aceita e escolhe como vai morrer e como o espírito quer evoluir ele aceita”, conta a sensitiva.

A profissional também fala o que os mentores lhe contaram: “Quando a gente vai pra sofrer um acidente, nós desmaiamos e não sentimos.

Primeiro, vem o desmaio, que é onde o lado espiritual já está ali para acolher antes de desencarnar, por isso que eles não sofrem, porque antes de reencarnar, o espírito está ciente de como será o seu desencarne”.

Carol Bittencourt

A modelo Carol Bittencourt morreu afogada durante um passeio de barco em abril deste ano. Uma moça bonita, com um futuro brilhante que teve a vida interrompida. Porque?

“Ela já veio com um espírito de depressão e sofredor, ou seja, são aqueles espíritos que passam por varias reencarnações e não evolui, o teimoso, não são obsessores, mas são teimosos, eles dizem que vão evoluir e na hora de reencarnar ele não evolui.

“Foi um desencarne doloroso, porque não foi aceito. Foi um desencarne que tem aquele apego, principalmente nas coisas, e que ainda está em processo de desligamento da terra, ela não se desligou ainda, o espírito em si não se desligou.

E quando o espírito não se desliga da terra é diferente de obsessor, eles são assistidos pelo plano superior, ou seja, até o seu desencarne, até a sua aceitação.

Paulo Henrique Amorim

O jornalista faleceu em junho deste ano, “ele teve uma morte aonde a passagem dele ele aceitou muito bem, a passagem dele foi assistida e encaminhada para o plano astral para o hospital de cura.

Hoje ele também é um socorrista, não é médico, o que acompanha o médico no plano astral.

Quando o Paulo Henrique Amorim fez a passagem a única coisa que ele falou foi ‘teria que ser desse jeito’ e o espírito dele aceitou, é um espírito que aqui na terra teve elevação, conseguiu um aprendizado, teve desencarne”, finaliza a sensitiva Érica Dias.

Fonte: TVFOCO

Deixe uma resposta